01/08/2017 15:40

ARAGUAIA

Caminhoneiros bloqueiam rodovias em MT e fazem protesto contra aumento de impostos sobre combustíveis

NX1
Caminhoneiros bloqueiam rodovias em MT e fazem protesto contra aumento de impostos sobre combustíveis

Protesto ocorre contra o aumento do PIS/Confis sobre os combustíveis. Bloqueios ocorrem na BR-163 e na BR-070, em Sorriso, Lucas do Rio Verde, Vila Rica e em Barra do Garças.

Caminhoneiros bloquearam três trechos da BR-163 e BR-070 em Mato Grosso desde a manhã desta terça-feira (1º). De acordo como a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o movimento foi convocado pela categoria nacional e mobilizado em protesto contra o aumento do PIS/Cofins sobre os combustíveis, decretado recentemente pelo governo federal. Os caminhoneiros colocaram pneus, faixas e pedaços de madeira sobre as rodovias.

No último dia 20, o governo anunciou um decreto aumentando a alíquota do PIS e Cofins sobre os combustíveis. A tributação sobre a gasolina subiu R$ 0,41 por litro; a do diesel, R$ 0,21; e a do etanol, R$ 0,20 por litro.

Segundo a PRF, os bloqueios e protestos ocorrem nos seguintes trechos: no km 747 da BR-163 em Sorriso, a 420 km de Cuiabá; no km 689 da BR-163 em Lucas do Rio Verde, a 360 km de Cuiabá; no km 5 da BR-070 Barra do Garças, e por último, em Vila Rica no Km 40 da BR 158 no Norte do Araguaia.

Nesses locais, conforme a PRF, os caminhoneiros permitem a passagem de cargas vivas, de medicamentos ou veículos oficiais. A concessionária Rota do Oeste informou que no trecho da BR-163, em Sorriso, são 100 manifestantes que liberam o trecho a cada duas horas. Nessa rodovia os caminhoneiros bloquearam apenas uma faixa da rodovia, desde as 7h57 [horário de Mato Grosso].

Em Barra do Garças, 20 manifestantes fazem o bloqueio no perímetro urbano da BR-070. Nesse local somente caminhões são proibidos de passar. Policiais rodoviários acompanham o protesto. Assim como nos outros movimentos, os caminhoneiros protestam contra o aumento de impostos sobre combustíveis, além da falta de verbas para a Polícia Rodoviária Federal.

Combustível

O decreto chegou a ser suspenso por decisão de um juiz da 20ª Vara Federal de Brasília em 25 de julho. A Advocacia Geral da União recorreu e, no dia seguinte, o Tribunal Regional Federal (TRF-1) anulou a decisão que suspendia o aumento.

 


Compartilhe essa notícia