09/08/2017 14:15

PREDADORA SEXUAL

Mulher que traiu marido com dois garotos recebe pena dura

R7
Mulher que traiu marido com dois garotos recebe pena dura

Casada e com filhos, a americana Brooke Lajiness, de 38 anos, confessou ter feito sexo com dois menores de idade. Reconheceu que teve mais de 15 relações no banco de trás do carro com um garoto de 14 anos. "Com outro foi só uma vez", admitiu Brooke, sobre um garoto de 15 com quem também saía. Por causa desses envolvimentos, considerados delitos graves no estado de Michigan (EUA), Brooke foi presa e levada a julgamento. Esta semana, ela recebeu a sentença do juiz. Chorou muito ao ouvi-la. Achava que, confessando os crimes, poderia pegar uma pena mais leve. Não foi o que aconteceu

O júri do Condado de Washtenaw considerou Brooke culpada pelos crimes de abuso sexual. Como ela também mandou fotos e vídeos em que aparecia nua para os adolescentes, antes e depois de sair com eles, Brooke também enfrentou acusações de envio de material pornográfico — o que também deixou a pena ainda mais pesada no julgamento que começou em junho último. "Sim, me arrependo do que fiz", declarou ela no tribunal quando detalhou as festas íntimas com os menores e assentiu que trocou nudes com os adolescentes

Brooke saiu do tribunal abalada, com lágrimas nos olhos: a pena que ela recebeu foi de 15 anos de reclusão. Só poderá pedir condicional após cumprir quatro anos e meio na cadeia. "Não poderei mais ver meus filhos crescerem", desabafou, chorando. "É o que mais lamento. Vou ficar longe deles durante todo esse tempo. Isso me causa muita dor".

O caso da americana, uma cabeleireira da cidade de Lima, no Michigan, ganhou as manchetes do país. O marido, David, ficou ao lado dela o tempo todo, apesar de o casal ter se separado logo após a divulgação da história. Mas reataram meses antes de o julgamento começar. David, a quem ela já tinha feito declarações públicas de amor, chegou a enviar uma carta ao juiz do caso, contando por que a mulher agiu dessa maneira. Os dois são casados há 16 anos.

Os argumentos do marido são, no mínimo, estranhos. David contou na carta ao magistrado que, em resumo, Brooke mandou nudes e fotos sexy aos menores e depois o traiu porque "sentia insônia". "Ela não conseguia dormir à noite e ficava na internet", contou ele.

"Foi então que conheceu os garotos. Nosso casamento não ia bem na época. Ela cometeu erros. Como tinha insônia, acordava tarde e saía. Não sabia que estava me traindo, claro, ainda mais com adolescentes", escreveu David.

A pena poderia ter sido maior, revelaram advogados e promotores. Se não tivesse confessado poderia ficar até 25 anos atrás das grades.

Antes de receber a sentença, Brooke detalhou como conheceu os adolescentes. "Conheci na internet", disse. "Conversávamos em chats ou pelas redes sociais". "Mandei nudes meus para atrair os garotos", contou. 

— Marquei encontro com um deles [o garoto de 14 anos] e saí com meu carro. Fui buscá-lo. Fazíamos sexo no banco de trás do carro, numa rua vazia ou num estacionamento, numa área afastada da cidade.

— E, para vê-lo mais vezes, mandava mais fotos de nu.

Brooke disse que teve mais de 15 relações sexuais com esse adolescente. Com o outro garoto, o de 15 anos, a tática foi a mesma: ela enviou fotos nuas para ele.

Disse que conversou com ele pela internet e que o buscou na escola para depois fazer sexo com ele no carro. A mãe de um dos garotos, o de 14 anos, viu a imagens no celular dele.

Ela o pressionou e o adolescente acabou confessando que estava fazendo sexo com uma mulher bem mais velha. A mãe dele denunciou Brooke à polícia. Havia dezenas de imagens no celular dele e de outros garotos.

Algumas circularam pela internet. Uma investigação levou a cabeleireira à prisão. Ela saiu após pagar fiança de mais de R$ 150 mil.

A mãe desse garoto de 14 anos depôs ao júri: "Essa mulher deixou meu filho com traumas. É muito jovem. Não enfrentou bem essa situação. Foi alvo de insultos na escola e acho que terá dificuldades em relacionamentos se não passar por um tratamento psicológico adequado".

Os promotores do caso pediram então uma "punição mais severa para essa verdadeira predadora sexual". A respeito da carta enviada pelo marido de Brooke ao juiz, o procurador John Vella declarou: "Esse motivo é insólito e um insulto. Não justifica coisa alguma, como sabemos. O que temos certeza é de que a acusada fez escolhas erradas ao ter relações sexuais com os menores. Por isso pedimos uma pena mais severa a ela".

O advogado de Brooke ponderou que ela sofre de "distúrbios mentais". — Foi avaliada por especialistas, como revelam esses laudos anexados ao processo. Os médicos constataram que ela pode ser tratada e voltar à sua vida normal.

As declarações fizeram efeito e também contribuíram para que ela não pegasse uma pena maior. O juiz levou em consideração que Brooke não tem antecedentes criminais e possui filhos.

Promotores chegaram a pedir investigações policiais de outros envolvimentos de Broopke com menores. Mas não conseguiram provas. Advogados dela disseram que vão apelar da sentença. Não devem conseguir, por enquanto, uma redução na pena. "Ela teve sorte. Um juiz mais severo poderia tê-la condenado a mais de 20 anos de prisão", calculou um dos promotores.

 


Compartilhe essa notícia