10/08/2017 14:26

HICSOS

PF faz operação contra roubo de carga em MT, DF e 4 Estados

G1
PF faz operação contra roubo de carga em MT, DF e 4 Estados

Uma megaoperação deflagrada na manhã desta quinta-feira (10) busca desarticular a atuação de um grupo de empresários e políticos que davam suporte financeiro a roubos de cargas de alto valor em diversas cidades do País. 

Segundo as investigações da PF, o prejuízo causado até o momento seria em torno de R$ 30 milhões.

Estão sendo cumpridos 91 mandados por agentes das polícias Federal, Rodoviária Federal e Militar de Goiás. Dentre os mandados, 40 são de prisão em cidades dos Estados de Goiás, Mato Grosso, Minas Gerais, Paraná, e Santa Catarina, além do Distrito Federal. As ações estão centralizadas em Goiás.

As cidades onde ocorrem os trabalhos são: Goiânia, Anápolis, Guapó, Luziânia, Piracanjuba, Trindade (GO); Brasília (DF); Pontal do Araguaia (MT); Araguari (MG); Mandaguari (PR); e Itajaí (SC).

De acordo com o site G1, entre os já detidos, está uma suplente de vereadora de Buritis (MG).

Conforme as investigações, ela usava documentos de identidade falsos com o intuito de lavar dinheiro para o grupo criminoso. Apesar de não declarar nenhum bem, segundo a polícia, ela tinha uma vida de luxo.

Conforme a PF, a participação da suplente no esquema foi identificada após a prisão do marido dela na primeira fase da operação.

Outro preso é o dono de um supermercado em Goiânia. A operação apontou que ele era receptador de cargas roubadas, as quais eram revendidas em seu estabelecimento. Na residência dele foram encontrados quatro veículos de luxo.

A ação desta quinta é um desdobramento da primeira fase da Operação Hicsos, que prendeu 104 pessoas em fevereiro e auxilou os investigadores a identificar os financiadores do crime de receptação.

Durante as investigações, os policiais já haviam prendido 30 pessoas e apreendido 15 armas de fogo, 15 veículos e cerca de R$ 500 mil em cargas roubadas.

Os suspeitos, segundo a PF, vão responder na Justiça pelos crimes de roubo qualificado, cárcere privado, lavagem de dinheiro, organização criminosa, tráfico de drogas e receptação.

Operação Hicsos 

A primeira fase da operação ocorreu em fevereiro deste ano. Segundo a PF, os criminosos montavam barreiras policiais falsas nas estradas de vários Estados para roubar as cargas.

O grupo avaliava a carga de cada caminhão parado e, quando se deparava com uma de alto valor, anunciava o assalto. Além disso, para facilitar a ação, os criminosos utilizavam equipamentos de alta tecnologia com o intuito de evitar o rastreamento do veículo.

Na primeira fase, foram expedidos 82 mandados judiciais, sendo 37 de prisão preventiva, 14 de condução coercitiva, quando a pessoa é levada para prestar depoimento, e 31 de busca e apreensão.

Os alvos foram as cidades de Goiânia, Anápolis, Aparecida de Goiânia, Trindade, Bela Vista, Leopoldo de Bulhões, Alexânia, Morrinhos, Campos Belos, além do Distrito Federal.

Também foram apreendidos 15 veículos roubados e 15 armas de fogo, além de recuperadas cargas roubadas avaliadas em mais de R$ 500 mil.

Segundo a força-tarefa, donos de supermercado, distribuidoras de alimentos e bebidas e até postos de combustíveis pagavam 50% do valor da carga para os criminosos. Após receberem a mercadoria, revendiam os produtos de origem ilegal.

 


Compartilhe essa notícia